Buscar

Desenvolvimento de um combi lipase para a produção de biodiesel a partir de óleo de soja residual

sexta-feira, maio 31, 2019

Autores: Vitória Olave de Freitas (DEQUI/UFRGS, vit_freitas@hotmail.com), Carla Roberta Matte (ICTA/UFRGS, carla.matte@ufrgs.br), Jakeline Kathiele Poppe Todeschini (DEQUI/UFRGS, kathipoppe86@gmail.com) Luana Carrion Carvalho (DEQUI/UFRGS, luana.carrion@ufrgs.br), Rafael Costa Rodrigues (ICTA/UFRGS, rafaelcrodrigues@ufrgs.br), Marco Antonio Zachia Ayub (ICTA/UFRGS, mazayub@ufrgs.br)

Resumo: Biodiesel pode ser produzido a partir de diversas fontes, dentre elas, óleo vegetal, gordura animal, óleos e gorduras residuais. Os óleos residuais vêm sendo considerado uma matéria prima promissora para a produção de biodiesel, pois além de seu uso promover a reciclagem de um resíduo, seu custo é inferior aos demais produto. A produção de biodiesel pode ser realizada por transesterificação, pirólise, craqueamento ou microemulsificação. A técnica que vem sendo mais utilizada é a transesterificação, a qual consiste na reação entre um triglicerídeo e álcoois de cadeia curta, utilizando um catalisador para acelerar a reação. 

A catálise química ainda é a rota mais utilizada, devido ao seu alto rendimento e baixo custo, porém apresenta diversas desvantagens, como elevado consumo de energia, formação de sabões, geração de efluentes ácidos e alcalinos, entre outras. A fim de contornar alguns dos problemas da catálise química, estudos utilizando enzimas como catalisadores vêm se mostrando como uma alternativa promissora. As lipases (EC 3.1.1.3) são enzimas amplamente utilizadas para catalisar reações de transesterificação, pois apresentam excelente atividade catalítica, estabilidade em meios não aquosos, regioespecificidade, regiosseletividade e enantiosseletividade. Estas enzimas podem ser imobilizadas em um suporte sólido, proporcionando principalmente sua utilização industrial, pois desta forma podem ser reutilizadas, apresentam facilidade de separação dos produtos formados, além de apresentarem maior estabilidade do que a enzima livre. A combinação de lipases imobilizadas com diferentes especificidades para o substrato é uma nova estratégia que vem sendo estudada, com o intuito de melhorar a produtividade de processos heterogêneos. Este novo conceito de biocatalisador é denominado combilipase. 

O objetivo deste estudo foi determinar o melhor aceptor acila para o processo de transesterificação, avaliar a ação das enzimas individualmente e suas combinações para a síntese de biodiesel através de um planejamento de misturas, bem como testar a ação de diferentes solventes neste processo.

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel.

Trabalho completo: Livro 2, p. 1001

Fonte: Ubrabio

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página