Buscar

De grão em grão, o campo enche o PIB e preserva o ambiente

quinta-feira, abril 11, 2019

 | Michel Willian/Gazeta do Povo
Foto: Michel Willian/Gazeta do Povo

O agronegócio tem se posicionado como forte alicerce da economia brasileira, estimulando a responsabilidade sobre suas próprias atividades e sua consciência socioambiental

É uma boa notícia para a economia nacional o anúncio feito pelo IBGE, de que, em 2019, a safra de grãos, abrangendo cereais, leguminosas e oleaginosas, será 3,1% maior do que a de 2018. Serão 233,4 milhões de toneladas de soja, milho, feijão, arroz e outros produtos para abastecer o mercado interno, aumentar nossas exportações, fornecer matéria-prima para a agroindústria e incrementar a já substantiva participação da agropecuária na composição do PIB.

Os números, além de indicarem bem-vinda retomada do crescimento da safra de grãos, depois da queda de 5,9% no ano passado em relação a 2017, reforçam o significado do agronegócio para o país e a importância de que, no novo governo, a atividade seja objeto de políticas públicas eficazes. Nesse sentido, são animadoras as primeiras sinalizações da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, quanto às metas de conquistar mais mercados, implementar o crédito, melhorar as estradas para escoamento da produção e modernizar a infraestrutura. De fato, precisamos muito desses avanços.

Os produtores e empresários do agronegócio, em sua grande maioria, são os primeiros interessados na preservação

Também responde à expectativa dos produtores – e à proatividade da maioria deles em cumprir a legislação referente à vegetação e aos mananciais –, a declaração da ministra de que o Brasil é um país com legislação ambiental avançada, que soube preservar suas florestas nativas e matas ciliares. Trata-se de referência à responsabilidade ambiental dos empresários do agronegócio, pois, obviamente, o país ainda precisa avançar muito no tocante ao combate ao desmatamento ilegal e nos projetos de redução da emissão de gases de efeito-estufa, conforme seus compromissos assumidos no âmbito do Acordo de Paris. Mas, esta é outra questão.

Sobre o fator ambiental nas propriedades rurais, cabe comentar não haver motivo de preocupação pela mudança promovida pelo governo Bolsonaro de transferir ao Ministério da Agricultura o gerenciamento do Serviço Florestal Brasileiro (SFB). A medida gerou alguns questionamentos, pois o organismo, antes vinculado à pasta do Meio Ambiente, é o responsável pelo Cadastro Ambiental Rural (CAR), que consiste no monitoramento dos imóveis do campo, coletando informações sobre suas condições, nascentes e vegetação nativa.

Independentemente do órgão encarregado do monitoramento ambiental das propriedades, os produtores e empresários do agronegócio, em sua grande maioria, são os primeiros interessados na preservação. Afinal, sabem que a terra não resiste à devastação e entendem com clareza o significado do equilíbrio ecológico para que biomas e ecossistemas sejam explorados de modo sustentável para a produção agrícola.

Se queremos um Estado menor e um governo menos intervencionista e mais indutor do desenvolvimento, precisamos valorizar e estimular cada vez mais a responsabilidade dos cidadãos e da sociedade sobre as suas próprias atividades, sua contribuição para o crescimento do PIB e sua consciência socioambiental. É com esse espírito que o agronegócio tem se posicionado como forte alicerce da economia brasileira.

Fonte: Gazeta do Povo

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (3) Alimentos (219) animal nutition (1) Aspectos Gerais (175) Aviação (25) Aviation market (13) Biocombustíveis (169) Biodiesel (72) Bioeconomia (15) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (83) Biomass (7) Biomassa (49) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (21) Biotecnologia (2) Brazil (20) Cerrado (2) Ciência e Tecnologia (174) Clima e ambiente (183) climate changed (21) Cogeração de energia (9) COP24 (76) COP25 (14) Cosméticos (19) Crédito de Carbono (26) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (60) Economia Verde (156) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (5) Energia (28) Energia Renovável (150) event (6) Eventos (72) Extrativismo (20) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (62) Food (40) food security (1) forest (1) Fuels (16) Global warming (78) Green Economy (112) health (21) Industry 4.0 (1) IPCC (13) livestock (4) Low-Carbon (39) Lubrificantes e Óleos (18) Macaúba (497) Manejo e Conservação (39) Meio Ambiente (81) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3835) Mercado florestal (43) Nutrição animal (15) nutrition (9) Oil (42) Óleos (210) other (1) Paris Agreement (58) Pecuária (60) Pegada de Carbono (41) pirólise (1) Plant Based (6) Política (52) Produtos (140) proteína vegetal (21) Recuperação de área Degradada (23) renewable energy (10) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (74) science and technology (25) Segurança Alimentar (34) Soil (7) Solos (8) Sustainability (36) Sustainable Energy (52) Sustentabilidade (290) Vídeo (193) World Economy (64)

Total de visualizações de página