Buscar

Bill Gates lista cinco inovações agrícolas que podem impedir as mudanças climáticas

quinta-feira, abril 04, 2019

Em vez de produzir menos alimentos, a solução é reduzir as emissões por produto


Nos debates sobre as práticas que causam  – e ajudam a agravar – as mudanças climáticas, muito se fala da produção de energia e da pecuária. Mas o solo e as práticas agrícolas costumam ser esquecidas, embora elas também sejam responsáveis por emissões de dióxido de carbono na atmosfera.

Obviamente, não dá para produzir menos alimento. Ou criar menos gado, ou usar menos fertilizante. É aí que entram as grandes inovações tecnológicas que têm despertado o interesse de grandes investidores, incluindo Bill Gates, capazes de reduzir as emissões ao mesmo tempo em que mantém a produção.

Em seu site, Gates Notes o bilionário fala de seu envolvimento com o grupo Breakthrough Energy Ventures (BEV), e lista cinco soluções inovadoras que são capazes de alterar, e até impedir, as mudanças climáticas. Segundo ele, existem inúmeras soluções escaláveis que só precisam de investimentos em pesquisa e desenvolvimento.

Microscópicas fábricas de nitrogênio para substituir fertilizantes

Segundo Gates, a BEV está investindo em uma empresa chamada Pivot Bio, responsável por modificar micróbios geneticamente para que eles providenciem às plantas todo o nitrogênio que elas precisam para crescer, mas sem o excesso de gases de efeito estufa que são produzidos pelas alternativas sintéticas.

Raízes mais longas que estocam mais carbono

Criada pelo The Land Institute, a marca Kernza é usada para identificar uma variação de trigo com raízes muito mais longas que o grão tradicional. Além de serem capazes de estocar mais dióxido de carbono, elas possuem maior resistência e rendem mais, levando a um gasto menor de água e produzindo um solo mais saudável onde são plantadas.

Óleo de palma feito com micróbios

O óleo de palma tem a reputação de ser extremamente danoso ao meio ambiente – e de fato é. Florestas em Bornéo foram destruídas para dar espaço à plantações, causando uma catástrofe climática. A startup americana C16 Biosciences criou uma alternativa, feita em laboratório, usando micróbios e fermentação para criar um óleo de palma sintético.

Uma barreira invisível para manter a comida sempre fresca

Cerca de um terço de toda a comida do mundo se perde ou é descartada todos os anos, um prejuízo enorme para produtores, para o meio ambiente e especialmente para a parcela da população que não tem o que comer. Companhias como a Apeel e a Cambridge Crops estão desenvolvendo uma solução que cria uma camada protetora que mantém a comida fresca por mais tempo, sem alterar seu sabor.

Armazenamento compartilhado

A prática não é exatamente tecnológica, mas a solução é inovadora: na Nigéria, muitos produtores não têm onde estocar os alimentos que produzem e são obrigados a vender tudo logo após a colheita, quando o mercado está saturado. O modelo oferecido pela Babban Gona permite que um grupo de fazendeiros compre um silo compartilhado, permitindo que eles guardem sua produção até um momento mais apropriado, reduzindo o desperdício e aumentando a lucratividade.

Fonte: Start Agro

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página