Buscar

Produção e caracterização de biodieseis obtidos a partir da oleaginosa macaúba (Acrocomia aculeata)

quinta-feira, março 28, 2019

Autora: Patrícia Gontijo de Melo

Resultado de imagem para acrocomia aculeataResumo: A oleaginosa Macaúba (Acrocomia aculeata) vem se destacando como matéria prima para produção de biodiesel por produzir um óleo não comestível e assim não compromete a dieta humana. O fruto de Macaúba é constituído por duas fontes de óleo: o mesocarpo/polpa e amêndoa, que possuem alto teor de óleo, que podem ser utilizadas para a produção de biodiesel. 

Neste trabalho, fez-se previamente a análise das características físico químicas da matéria prima bruta, e a partir daí, escolheu-se o caminho catalítico a ser realizado. Para a reação de transesterificação utilizou-se os álcoois metanol e etanol, na presença de catalisadores ácidos (ácido clorídrico e sulfúrico) e básico (hidróxido de potássio). Ao comparar as características físico químicas dos óleos de Macaúba, observou-se que o óleo da amêndoa possui características que demonstram menor estado de degradação quando comparado ao óleo de mesocarpo, o mesmo fato foi evidenciado quando se comparou os respectivos biodieseis. Tais fatos podem ser atribuídos a presença do endocarpo lenhoso que envolve a amêndoa protegendo dos efeitos dos processos de degradação. As melhores características do óleo de amêndoa também são refletidas no seu custo de mercado que é três vezes maior que do mesocarpo. 

Visando o aproveitamento da matéria prima de menor valor, analisou-se as condições reacionais para se obter o rendimento máximo de biodiesel a partir do óleo de mesocarpo da Macaúba, avaliando a rota metílica com catálise ácida, devido aos altos teores de ácidos graxos livres contidos neste óleo. As variáveis: a razão mássica metanol:óleo, temperatura, tipo de catalisador ácido (HCl e H2SO4) e tempo de reação foram otimizadas usando planejamento fatorial e superfície de resposta. O rendimento máximo foi próximo a 98,0%, obtido com 1% (m/m) do catalisador H2SO4 concentrado, na temperatura próxima a 74,0 oC e razão mássica metanol:óleo igual a 7,6:1.

Para acessar ao artigo completo, clique aqui.

Fonte: Repositório da UFU

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (3) Alimentos (219) animal nutition (1) Aspectos Gerais (175) Aviação (25) Aviation market (13) Biocombustíveis (169) Biodiesel (72) Bioeconomia (15) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (83) Biomass (7) Biomassa (49) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (21) Biotecnologia (2) Brazil (20) Cerrado (2) Ciência e Tecnologia (174) Clima e ambiente (183) climate changed (21) Cogeração de energia (9) COP24 (76) COP25 (14) Cosméticos (19) Crédito de Carbono (26) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (60) Economia Verde (156) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (5) Energia (28) Energia Renovável (150) event (6) Eventos (72) Extrativismo (20) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (62) Food (40) food security (1) forest (1) Fuels (16) Global warming (78) Green Economy (112) health (21) Industry 4.0 (1) IPCC (13) livestock (4) Low-Carbon (39) Lubrificantes e Óleos (18) Macaúba (497) Manejo e Conservação (39) Meio Ambiente (81) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3835) Mercado florestal (43) Nutrição animal (15) nutrition (9) Oil (42) Óleos (210) other (1) Paris Agreement (58) Pecuária (60) Pegada de Carbono (41) pirólise (1) Plant Based (6) Política (52) Produtos (140) proteína vegetal (21) Recuperação de área Degradada (23) renewable energy (10) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (74) science and technology (25) Segurança Alimentar (34) Soil (7) Solos (8) Sustainability (36) Sustainable Energy (52) Sustentabilidade (290) Vídeo (193) World Economy (64)

Total de visualizações de página