Buscar

Ceasa do Paraná reaproveita 4.600 toneladas de alimentos por ano

sexta-feira, março 08, 2019

Resultado de imagem para ceasa paraná

Os alimentos que não são comercializados nas cinco unidades da Ceasa do Paraná têm um destino certo: a mesa de instituições filantrópicas e de famílias em situação de vulnerabilidade social. 

Por meio do Banco de Alimentos da Ceasa, 4.600 mil toneladas de hortigranjeiros são reaproveitadas anualmente, evitando o desperdício e garantindo a segurança alimentar de cerca de 194 mil pessoas. O programa funciona em parceria com produtores e permissionários, que repassam ao banco produtos sem padrão de comercialização, mas com boas condições de consumo. 

Estão cadastradas no programa 453 entidades, como instituições de acolhimento, creches, hospitais públicos e filantrópicos e entidades assistenciais. Na unidade de Curitiba, também são atendidas famílias da Capital e da Região Metropolitana. O diretor agrocomercial da Ceasa, Paulo Ricardo da Nova, explicou que muitas famílias que iam até as unidades para catar as sobras agora recebem alimentos selecionados e com qualidade. 

O diretor social do Sindicato dos Permissionários, Volni José Vieira, disse que os comerciantes e agricultores mantêm um grupo para organizar as doações diariamente. Em Curitiba, a distribuição dos produtos é feita diariamente, uma hora da tarde. Cada entidade tem um dia específico para buscar os alimentos na sede da Ceasa, que distribui uma média de 250 toneladas por mês. Cerca de 100 instituições e 140 famílias são cadastradas no programa. O projeto Nova Terra, em Colombo, serve quatro refeições diárias para cerca de 120 crianças e adolescentes que participam de atividades no contraturno escolar. O coordenador Adriano Ribas afirmou que a parceria com o banco de alimentos é essencial para a instituição, que garante refeições diárias para as crianças. 

A aposentada Maria Aparecida Teixeira, de 82 anos, vai toda semana do município de Araucária, na Região Metropolitana da capital, para buscar os hortigranjeiros na Ceasa, que garantem as refeições que ela faz com o marido. Ela vive com um salário mínimo da aposentadoria, afirma que a ajuda com os alimentos permite uma economia importante e lembra que, mesmo sendo de graça, não desperdiça nenhuma verdura. 

Além da distribuição, na cozinha do Banco de Alimentos são feitas capacitações com as famílias e entidades para o aproveitamento e manipulação das verduras. Os Bancos de Alimentos da Ceasa vão passar, neste ano, por uma modernização que vai permitir o processamento dos alimentos no local, aumentando a validade dos produtos. A ideia é criar um estoque de alimentos embalados a vácuo para também atender casos de calamidade pública. Para fazer o cadastro no Banco de Alimentos e conferir mais informações, basta acessar a guia “Banco de Alimentos” no endereço www.ceasa.pr.gov.br. Repórter: Rodrigo Arend

Para ouvir o áudio da notícia, clique aqui.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná (AEN)

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página