Buscar

Fibras solúveis e insolúveis

segunda-feira, dezembro 24, 2018

Resultado de imagem para fibras
A fibra alimentar consiste de carboidratos nas sobras de células vegetais comestíveis, polissacarídeos, lignina e substâncias associadas resistentes à digestão pelas enzimas alimentares.

Alguns exemplos são: a celulose, hemicelulose, pectina, lignina, gomas, betaglucanas, o amido resistente – encontrado naturalmente nos vegetais ou produzido durante o processamento convencional de cereais –, oligossacarídeos (encontrados em leguminosas como a rafinose e a estaquiose) e os fruto-oligossacarídeos, como as frutanas e a inulina.

 As fibras são classificadas em:

Funcional – carboidratos não digeríveis, isolados, que exercem efeitos benéficos ao indivíduo.

Solúvel – solúveis em água: formam géis com a água, aumentando a viscosidade do alimento e retardando o esvaziamento gástrico.

Insolúvel – insolúveis em água, não são fermentáveis pelas bactérias intestinais, aumentam o volume das fezes, agindo como agente laxativo.

Os benefícios da fibra alimentar são a fermentação de seus componentes, que ocorre no intestino grosso, alterando a velocidade do trânsito intestinal, sobre o pH do cólon e sobre a produção de subprodutos com importante função fisiológica.

Benefícios das fibras solúveis: saciedade, controle do apetite, auxílio na formação da flora bacteriana intestinal, retardam a absorção de carboidratos, diminuição do colesterol LDL sérico, redução da glicemia sérica, prevenção de cardiopatias, diminui os níveis séricos de proteína C reativa ultrassensível, proteção contra o câncer de cólon.

Benefícios das fibras insolúveis: retardam o esvaziamento gástrico, absorvem água se misturando aos alimentos no intestino grosso, aumento do bolo fecal, agem como um laxante natural, previnem doenças como hemorroidas, prisão de ventre, diverticulite e câncer de cólon.

Em compensação, consumir mais de 35 gramas de fibras por dia pode gerar problemas.

Muita fibra faz com que os alimentos permaneçam no intestino durante um tempo muito reduzido e dificulta o aproveitamento dos nutrientes. Pode prejudicar a absorção ou acelerar a excreção de determinados minerais, como zinco, cálcio, magnésio, fósforo e ferro. Causa irritação local e intolerância intestinal, levando à formação de gases, diarreia e dores abdominais. 

A quantidade diária de fibra recomendada pelos órgãos de Saúde varia entre 20 a 30 gramas. Para crianças entre 5 e 10 anos a recomendação varia de 5 a 10 gramas diárias de fibra alimentar. 

Fonte: Diário do Grande ABC

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página