Buscar

Estrangeiros miram mercado de combustíveis no Rio Grande do Sul

segunda-feira, dezembro 31, 2018

Exemplo de operação recente foi a compra de 50% da caxiense Rodoil pela holandesa Vitol
Foto Divulgação

Exemplo de operação recente foi a compra de 50% da caxiense Rodoil pela holandesa Vitol


A entrada de empresas internacionais no mercado brasileiro de distribuição de combustíveis está cada vez mais acentuada. No Estado, um exemplo desse cenário que ocorreu recentemente foi o da holandesa Vitol, que assumiu 50% da caxiense Rodoil.

Porém, o presidente do Sindicato Intermunicipal do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes no Rio Grande do Sul (Sulpetro), João Carlos Dal'Aqua, lembra que esse fenômeno de compra de distribuidoras menores não se restringe ao território gaúcho.

Em 2018, o grupo de mineração suíço Glencore adquiriu a Alesat Distribuidora de Combustíveis (detentora da rede Ale, uma companhia fruto da união da mineira Ale Combustíveis com a Satélite Distribuidora de Petróleo, do Rio Grande do Norte). Anteriormente, o Grupo Ultra (dono da Ipiranga) já havia tentado fazer esse negócio, mas foi impedido pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A PetroChina foi outra empresa estrangeira que se aventurou no País e assumiu 30% da TT Work, holding do grupo brasileiro Total, com sede em Pernambuco, que também atua com distribuição de combustíveis.

Dal'Aqua considera saudável a entrada de grupos internacionais no mercado nacional, porque, normalmente, essas companhias são bem estruturadas. "Não são aventureiros, que abrem uma empresa para fechar logo ali, tumultuando o mercado", enfatiza. Nesse sentido, o presidente do Sulpetro argumenta que a Vitol viabilizou a robustez necessária para a Rodoil comprar a Megapetro (outra distribuidora regional).

Um dos resultados dessa negociação, que ainda depende da aprovação do Cade, será o aumento do número de postos Rodoil em cerca de 30%, totalizando mais de 400 estabelecimentos com bandeira própria no Sul do Brasil.

Fontes do mercado especulam que a próxima "bola da vez" no Estado a despertar o interesse de investidores será o grupo Charrua. A companhia possui mais de 250 postos e está presente em 188 cidades no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. A empresa opera com base de armazenamento em Esteio, Lajeado, Rio Grande e Coronel Barros.

"A área de distribuição de combustíveis no Brasil ainda é muito atrativa", frisa Dal'Aqua. O dirigente faz a ressalva que o Cade pode oferecer alguns obstáculos quanto à concentração de mercado, contudo ainda há muito espaço para a aquisição de empresas regionais, de menor porte. O dirigente acrescenta que também há uma enorme incógnita sobre a possível venda da BR Distribuidora (braço de distribuição de combustíveis da Petrobras), que pode ser alienada de maneira fatiada.

O diretor da consultoria ES-Petro, Edson Silva, reforça que a entrada de estrangeiros no setor de distribuição de combustíveis já é uma realidade, e a tendência é aumentar. O consultor vê muito futuro no mercado regional.

Um diferencial desse segmento, que permite que as empresas menores conquistem seus espaços à sombra das gigantes (Petrobras, Ipiranga e Raízen - essa última resultante da união entre Shell e Cosan), é um canal de comunicação mais ágil com seus clientes locais.

No entanto, o diretor da ES-Petro adverte que o risco que essas empresas correm é crescer demais e perder esse contato mais próximo. Silva adianta que a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) está estudando um conjunto de modificações para o mercado de abastecimento e uma das sugestões é a distribuidora poder importar diretamente combustíveis.

Fonte: Portal Jornal do Comércio

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) Acordo Internacional (23) Acrocomia aculeata (49) Agricultura (106) Agroenergia (119) Agroindústria (21) Agronegócio (116) Agropecuária (35) Água (1) Àgua (1) Alimentos (287) Amazônia (20) animal nutition (1) ANP (64) Arte (1) Artigo (28) Aspectos Gerais (177) Aviação (30) Aviation market (16) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Bioativo (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (378) Biodiesel (268) Biodiversidade (1) Bioeconomia (59) Bioeletricidade (25) Bioenergia (165) Biofertilizantes (4) Biofuels (102) Bioinsumos (1) Biomass (7) Biomassa (85) Biomateriais (5) Biopolímeros (7) Bioproducts (2) Bioprodutos (15) Bioquerosene (36) Biorrefinaria (1) Biotechnology (34) Biotecnologia (66) Bolsa de Valores (22) Brasil (11) Brazil (28) Cadeia Produtiva (14) Capacitação (8) Carbonatação (1) Carbono Zero (5) Carvão Ativado (6) CBios (47) CCEE (1) Celulose (6) Cerrado (12) Ciência e Tecnologia (285) Clima e ambiente (242) climate changed (42) CNA (1) Cogeração de energia (29) Combustíveis (84) Combustíveis Fósseis (26) Comércio (15) Consciência Ecológica (20) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (28) Crédito de Carbono (38) Crédito Rural (2) Créditos de Descarbonização (22) Cultivo (114) Curso (3) Dados (1) Davos (3) Desafios (1) Desenvolvimento Sustentável (120) Desmatamento (1) Diesel (13) Diesel Verde (13) eco-friendly (4) Economia (65) Economia Circular (6) Economia Internacional (109) Economia Verde (170) Economy (30) Ecosystem (6) Efeito estufa (14) Eficiência energética (40) Emissões de Carbono (1) Empreendedorismo (3) Empresas (26) Energia (82) Energia Renovável (235) Energia Solar Fotovoltaica (16) Etanol (66) Europa (1) event (10) Eventos (113) Exportações (68) Extrativismo (49) FAO (2) Farelos (45) farm (1) Fibras (9) Finanças (4) Floresta (3) Floresta plantada (97) Fomento (9) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (26) Gás (3) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (98) Green Economy (125) health (22) IBP (1) Incentivos (4) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (79) Instituição (1) Investimento (1) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (557) Madeira (11) Mamona (1) Manejo e Conservação (90) MAPA (11) Matéria Prima (1) Meio Ambiente (175) Melhoramento e Diversidade Genética (67) Mercado (4022) Mercado de Combustíveis (57) Mercado Financeiro (9) Mercado florestal (64) Mercado Internacional (37) Metas (2) Milho (13) MME (25) Mudanças Climáticas (16) Mundo (37) Nações Unidas (1) net-zero (4) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (50) Oleaginosas (81) Oleochemicals (8) Óleos (242) Óleos Essenciais (3) ONGs (1) ONU (7) Oportunidade (1) Oportunidades (1) other (1) Palma (17) Paris Agreement (85) Pecuária (74) Pegada de Carbono (79) Personal Care (3) Pesquisa (34) Petrobras (9) Petróleo (24) PIB (2) pirólise (3) Plant Based (16) Política (74) Preços (28) Preservação Ambiental (20) Produção Animal (6) Produção Sustentável (38) Produtividade (31) Produtos (150) Proteção Ambiental (7) proteína vegetal (28) Recuperação de área Degradada (42) Recuperação Econômica (3) Relatório (8) renewable energy (18) RenovaBio (50) Research and Development (10) Resíduos (3) SAF (3) Safra (1) Saúde e Bem-Estar (90) science and technology (46) Sebo (5) Segurança Alimentar (79) Segurança Energética (12) Selo Social (4) Sistema Agroflorestal (20) Sistemas Integrados (8) Soil (9) Soja (57) Solos (23) Sustainability (52) Sustainable Energy (67) Sustentabilidade (496) Tecnologia (24) Transportes (5) Turismo Sustentável (3) Unica (1) Vídeo (233) World Economy (77) Zero-Carbon (1)

Total de visualizações de página