Buscar

Projeto ABC Cerrado recupera áreas degradadas

sexta-feira, novembro 30, 2018

Em dois anos foram beneficiados 84 mil ha de pastagens e capacitados quase cinco mil produtores. Seringueira se adpata ao bioma

Resultado de imagem para CERRADO
O projeto ABC Cerrado recuperou em dois anos mais de 84 mil hectares de pastagens que estavam degradadas nesse bioma. Realizado conjuntamente pelo Ministério da Agricultura, Embrapa e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Rural), o projeto é financiado pelo Programa de Investimento Florestal (FIP), que destinou US$ 10,6 milhões para sua execução. Os recursos são administrados pelo Banco Mundial (Bird).
As principais ações são a capacitação e assistência técnica em tecnologias previstas no Plano ABC (Agricultura de Baixa Emissão de Carbono). Além da recuperação de áreas, incluem a integração lavoura-pecuária-floresta, o plantio direto e o de florestas comerciais. As unidades da federação onde é desenvolvido são Goiás, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Maranhão, Bahia, Piauí, Minas Gerais e Distrito Federal.
O projeto teve início em 2014, desde quando foram capacitados 4.708 produtores locais. Desses, 1.957 recebem assistência técnica há dois anos. Mais de 6 mil já participaram de diferentes ações, entre elas dias de campo
De acordo com Pedro Neto, diretor do Departamento de Desenvolvimento das Cadeias produtivas e Produção Sustentável do Mapa, os resultados obtidos são tão promissores que, a cada real investido pelo fundo internacional, outros oito reais têm sido bancados voluntariamente pelo próprio produtor. 
O FIP, programa dos Fundos de Investimentos em Clima (CIF), apoia esforços de redução de desmatamento e degradação e promove o manejo florestal sustentável para reduzir emissões e aumentar os estoques de carbono florestal. No Brasil, apoia o Plano de Investimento do país que promove o uso sustentável das terras e a melhoria da gestão florestal no Bioma Cerrado. Recursos remanescentes do projeto estão sendo direcionados para o Cadastro Ambiental Rural.
Fonte: MAPA

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página