Buscar

Ciência brasileira decifra genes da qualidade da carne

segunda-feira, novembro 26, 2018


Ciência brasileira decifra genes da qualidade da carne

Pesquisadores da Esalq/USP descobriram genes de maciez, teor de gordura saudável e suculência

O Brasil deu um passo pioneiro no estudo de genética na pecuária. Pesquisadores da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP), de Piracicaba (SP), e da Embrapa Pecuária Sudeste, de São Carlos (SP), descobriram os genes que controlam a maciez, teor de gordura saudável, suculência, entre outras características da carne bovina.
A experiência foi feita com produtos de 30 touros nelore. O trabalho será expandido para uma população maior de animais desta raça zebuína e também para outras que produzem carne. A nelore é, de longe, a predominante no rebanho brasileiro, hoje com 210 milhões de animais.
Segundo o geneticista Luiz Lehmann Coutinho, coordenador do Centro de Genômica da Esalq/USP, a pesquisa é a primeira a identificar as regiões do genoma que controlam a expressão dos genes responsáveis pela qualidade, como o sabor e o tipo de gordura da carne. “Não conheço outro no Brasil e lá fora com resultados semelhantes”, diz.
Ele informa que existem vários estudos sendo feitos que explicam a variação genética no DNA. As experiências da Esalq e da Embrapa avançam. “Foi analisado como essa variação genética influencia a expressão dos genes e como afeta o fenótipo do indivíduo, ou seja, as características como maciez, gordura e etc.”
O sangue dos animais pesquisados para a investigação genética foi coletado na Embrapa Pecuária Sudeste, sob a responsabilidade da pesquisadora Luciana Correia de Almeida Regitano. Ela esteve também na linha de frente da pesquisa.
O equipamento para a montagem do laboratório foi importado com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e da USP.
Esse inequívoco avanço científico vai permitir a aceleração do processo de seleção, pois as variações genéticas e como elas afetam a expressão do genótipo, serão conhecidas, afirma o professor Coutinho.
“A pesquisa visa adiantar o melhoramento genético do gado para a produção de carne de melhor qualidade. Os resultados do trabalho devem, no médio prazo, resultar na elevação dos lucros dos pecuaristas do Brasil”, ressalta ele. E também será fundamental para o aumento da qualidade da carne nacional.
A edição de dezembro da revista GLOBO RURAL irá abordar com mais detalhes a experiência pioneira da Esalq/USP e da Embrapa, coordenada pelos pesquisadores Luiz Lehmann Coutinho e Luciana de Almeida Regitano.
Fonte: Globo Rural

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página