Buscar

Morangos podem ser chave de “vacinas” para plantas

sexta-feira, setembro 14, 2018


Imagem relacionada

Cientistas isolaram um composto a partir da folha do morango que o protege contra doenças fúngicas


Cientistas do CONICET e da Universidade Nacional de Tucumán, ambos situados na Argentina, descobriram que os morangos podem fornecer a matéria-prima para o desenvolvimento de "vacinas" ecológicas contra doenças que afetam diferentes culturas. De acordo com Juan Carlos Díaz Ricci, que lidera o laboratório do Instituto Superior de Pesquisa Biológica, que depende do CONICET e da Universidade Nacional de Tucumán, essa descoberta irá abrir novas possibilidades. 
“A descoberta abre novos caminhos para o desenvolvimento de possíveis aplicações e usos na agricultura, como uma alternativa sustentável e ecologicamente correta aos contaminantes tóxicos e agroquímicos atualmente em uso”, afirma. 
Durante a pesquisa, os cientistas conseguiram isolar um composto HET, a partir da folha do morango, que foi capaz de proteger as plantas contra certas doenças fúngicas. Agora, os pesquisadores estão tentando entender o mecanismo que explicaria, pelo menos, parte desse efeito para conseguir criar um composto que conseguisse proteger também outros tipos de plantas. 
Nesse cenário, os cientistas mostraram que as plantas de morango tratadas com HET adquiriram uma notável resistência contra um fungo que produz antracnose, uma doença que afeta culturas como milho, soja, trigo e árvores frutíferas, e causa milhões de perdas. O método também foi testado no limão e a conclusão foi de que as plantas adquiriram resistência contra outro patógeno que causa cancro cítrico, a bactéria  Xanthomonas citri 
"O que o HET faz é ativar a imunidade inata nas plantas, se manifestando como um aumento na resistência e protegendo contra o ataque de patógenos. Estudar a capacidade natural de todas as plantas que se defendem contra patógenos estabelece as bases para desenvolver ferramentas que substituem agroquímicos e ajuda a melhorar o rendimento das culturas, sem prejudicar o meio ambiente", finaliza Ricci. 
Fonte: AgroLink

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Total de visualizações de página