Buscar

14 Razões para Investir em Drones no Agronegócio Imediatamente

quarta-feira, agosto 08, 2018

Os drones vêm se tornando ferramentas indispensáveis em várias ocasiões. No agronegócio não poderia ser diferente: esses veículos aéreos têm contribuição efetiva em inúmeros processos, desde questões abrangentes como a análise espacial do terreno utilizado para a cultura ou pecuária até situações como o controle de pragas.
Contudo, os drones podem contribuir para situações específicas e já são considerados um diferencial competitivo para quem utiliza dessa ferramenta aérea.
Dessa forma, apresentamos aqui as 14 razões para investir em drones no agronegócio, trazendo os melhores resultados para sua cultura e criação.
Continue lendo este artigo para saber:
  • Como esses pequenos veículos aéreos prometem revolucionar o agronegócio;
  • Mapeamento, controle de pragas, melhoras nos pastos: todas as vantagens desse equipamento aéreo;
  • Os motivos que levam esses veículos aéreos não tripulados a serem cada vez mais utilizados no setor em todo o mundo;
  • As vantagens e como esses equipamentos podem contribuir na sua produção.

1. Mapeamento da área

Como o próprio nome indica, os drones possibilitam que haja o mapeamento da área, seja ela destinada à agricultura ou pecuária.
Dependendo do veículo aéreo e seus componentes, o próprio drone fará a medição do terreno, apontará a profundidade da imagem e mostrará onde há oscilações no relevo.
Podemos elencar o mapeamento aéreo como a principal razão para investir em drones no agronegócio, pois essa função será responsável diretamente por todos os outros benefícios que o veículo aéreo trará para o agropecuarista e agricultor – e que listaremos abaixo.

2. Análise de pragas

Para quem busca controlar pragas que afetam a cultura – ou até o pasto – os drones podem ser excelentes ferramentas auxiliares, principalmente em pontos de foco que não podem ser vistos do solo.
Esse recurso é amplamente utilizado em locais que necessitam de um alto controle de pragas, tornando-se indispensável nos dias atuais.

3. Análise do pasto

Como dito acima, o drone pode servir para controlar pragas, mas também aponta onde há bons pastos para o gado – principalmente naqueles que posteriormente podem ser enviados para a análise laboratorial de seus componentes nutricionais, dando uma alimentação de qualidade aos animais.
Ainda, permite que áreas de pasto a serem reformadas sejam identificadas, possibilitando mais agilidade no processo.

4. Controle do gado

Aqui temos duas funções que o drone executa de forma ímpar: saber a quantidade exata do gado dentro de uma área específica e, caso haja uma cabeça desgarrada do rebanho, utilizar o pequeno veículo aéreo para encontrar o animal – evitando prejuízos causados pelo gado que se perde ou sofre algum tipo de ataque de outros animais.

5. Deslocamento

Mesmo em pequenas e médias propriedades, se deslocar pode ser uma tarefa árdua para o pecuarista. Isso porque muitos locais do terreno não são de fácil acesso ou precisam ser feitos a pé.
Com os drones é possível se deslocar por alguns quilômetros de distância, a partir da posição do operador com o controle, economizando uma boa caminhada – e, claro, o precioso tempo.

6. Drones como pulverizadores

Não tão comum, mas com modelos já programados para essa função específica, os drones podem ajudar na pulverização de extensas faixas de plantio que antes seriam feitas manualmente ou com auxílio de um veículo aéreo de maior porte, pilotado por uma pessoa.
Como os drones podem voar a altitudes baixas e fazer rasantes, isso contribui também na economia do uso de pesticidas, maximizando seu aproveitamento nas culturas desejadas.

7. Encontrando água

É comum necessitar de nascentes de água que possam contribuir para o sistema de irrigação ou no consumo do próprio gado.
O drone, por utilizar a visão de cima através do operador, cumpre essa função com maestria, sendo indicado, principalmente em regiões com mata densa e pouco exploradas pelos pecuaristas – alguns softwares ajudam na identificação de córregos escondidos sob a mata.
Drones no Agronegócio

8. Incêndios e desmatamento

Duas situações que ninguém quer passar na sua propriedade: incêndios e desmatamentos causados por terceiros.
Com a ajuda do drone é possível encontrar o foco do fogo e erradicá-lo mais rapidamente; assim como áreas não monitoradas anteriormente que apresentaram desmatamento no período analisado, evitando uma maior degradação ambiental.

9. Segurança

É fato: invasões são uma grande preocupação dos agropecuaristas brasileiros, independente do tamanho da sua propriedade.
Utilizar os veículos aéreos como ferramenta de monitoramento, na divisa do terreno, pode evitar que a plantação seja destruída, os animais sofram algum tipo de ataque e a propriedade seja invadida.

10. Desenvolvimento da safra

Em regiões com muita chuva ou frio, como pontos específicos da região Centro-Oeste e Sul, acompanhar a safra é uma tarefa diária.
Os drones possibilitam esse acompanhamento diário e, dependendo do mecanismo escolhido, podem fazer leituras que vão desde a radiação da cultura até o nível da planta em relação ao solo – otimizando a safra.

11. Drenagem da área

Os alagamentos podem comprometer muitas culturas e criações – e, com esses pequenos veículos aéreos, o problema pode ser contornado.
Isto porque os drones identificam os focos iniciais de alagamento, permitindo que a drenagem seja feita em pontos específicos e não mais utilizando um sistema que abarca todo território.

12. Facilidade de uso

Mesmo com todas as vantagens, muitos empreendedores rurais ainda podem ter um ‘pé atrás’ com a utilização de drones.
Contudo, esses equipamentos aéreos são fáceis de serem manuseados após pouco tempo de prática, permitindo que inúmeras pessoas – ou alguém delegado especificamente para a função – possa utilizá-lo para as várias funções descritas neste artigo.

13. Atraindo investimentos

A compra do drone é válida não apenas na parte técnica do agronegócio. Outros investimentos, esses externos, virão com mais facilidade pela precisão, tecnologia e organização do agricultor ou pecuarista que entende que o futuro é agora.
Até mesmo crédito rural, obtido em parceria com o governo, deverá entrar em vigor ainda neste ano através da Resolução 4.641/2018, para quem utiliza drones.

14. Os líderes já investem nos drones

A última razão – e de extrema importância – para investir em um drone no agronegócio se dá através do que os líderes do segmento agropecuário já fazem: investem (e pesado) no uso de drones nas suas propriedades.
Principalmente nos Estados Unidos, mas cada vez mais comum no Brasil, para citar duas potências em agronegócios, não ter um drone para as principais empresas do setor é estar muito atrás da concorrência.
Conhecendo mais sobre as razões para investir em drones no agronegócio, você pode transformar a utilização desse veículo aéreo em um diferencial competitivo.
Fonte: AgroComunica

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página