Buscar

Lagarta que atacou Soja Intacta não era Helicoverpa armigera

terça-feira, janeiro 23, 2018

A Monsanto conclui suas análises sobre o ataque de lagartas a uma plantação de soja com tecnologia Intacta RR2 PRO na região de Chapadão do Céu (GO). Após diversos testes realizados, a empresa descobriu que a espécie em questão não se tratava de Helicoverpa armigera, como se pensou no princípio, mas sim de Helicoverpa zea, conhecida popularmente como lagarta da espiga do milho. Confira as conclusões:
Posicionamento Helicoverpa em lavoura de Chapadão do Céu
Recentemente, a Monsanto atendeu ao chamado de um agricultor informando a suposta ocorrência de infestação de Helicoverpa armigera em lavoura de soja com tecnologia Intacta RR2 PRO® na região de Chapadão do Céu (GO). Foi iniciada uma investigação científica, com suporte de uma empresa de pesquisa privada e independente que coletou lagartas, visando realizar pesquisas que poderiam auxiliar num correto diagnóstico desta situação.
Resultado de imagem para Helicoverpa zea milho
Helicoverpa zea
As lagartas coletadas na lavoura de soja com tecnologia Intacta RR2 PRO® deste Agricultor na região de Chapadão do Céu (GO) foram identificadas, tanto por metodologia morfológica quanto molecular, como indivíduos da espécie Helicoverpa zea, conhecida popularmente como lagarta da espiga do milho.
Como outras lagartas não-alvo da tecnologia, por exemplo as espécies do gênero Spodoptera, lagartas de Helicoverpa zea podem causar danos quando presentes em lavouras de soja com a tecnologia Intacta RR2 PRO®. Deste modo, é fundamental a adoção do Manejo Integrado de Pragas (MIP), medida essencial para otimização dos resultados das tecnologias Bt, bem como adoção correta das práticas de manejo de resistência de pragas, entre elas a implementação de áreas de refúgio estruturado.

Fonte: AgroLink 



Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Total de visualizações de página