Buscar

ONU pede para que setor financeiro contribua no combate à mudança climática

quarta-feira, novembro 15, 2017

 O vice-presidente da Comissão Europeia afirmou que o maior desafio de conseguir investimentos de "centenas de bilhões de euros" também é uma "oportunidade para a União Europeia"
Resultado de imagem para ONU pede para que setor financeiro contribua no combate à mudança climática 
O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) insistiu nesta segunda-feira (13/11),  durante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 23), que está sendo realizada na Alemanha, para que o setor financeiro privado se envolva no combate às alterações no  clima, de modo que os compromissos do Acordo de Paris sejam cumpridos. A informação é da EFE.

O responsável pela Iniciativa Financeira do Pnuma, Eric Usher, afirmou durante a COP23 que não é papel apenas da política e dos governos lidar com o "buraco financeiro" entre os fundos atualmente disponíveis e os necessários para manter o aumento das temperaturas globais abaixo dos dois graus em comparação com os níveis pré-industriais.

"Necessitamos que todos os atores financeiros - públicos, privados, nacionais, internacionais -, assim como os mercados e os seus reguladores, trabalhem conjuntamente de forma efetiva para mobilizar pelo menos o US$ 1,5 trilhão necessário a cada ano", comentou Usher.

O vice-presidente da Comissão Europeia (CE), Vladis Dombrovskis, disse que o desafio de conseguir investimentos para de "centenas de bilhões de euros" para o combate à mudança climática também é uma "oportunidade para a União Europeia".

Na opinião de Dombrovskis, o bloco poderia desta forma se transformar em um "ímã para o investimento ecológico e liderar o caminho da mobilização de financiamento público e privado para projetos sustentáveis".

De acordo com um comunicado do Pnuma, o progressivo aumento da ambição dos países para a redução das emissões de gases poluentes e o aumento das contribuições financeiras "devem ser vistos como um só desafio".

O comunicado afirma que o setor financeiro está "reconhecendo de forma majoritária onde e como a mudança climática apresenta riscos para os seus atuais investimentos", assim como "a necessidade de ajustar as suas bolsas apartando-se de ativos intensivos em CO2 para reduzir esse risco".

O financiamento da luta contra o aquecimento global é um dos principais problemas abordados na COP 23, pelo custo da transição para uma economia não contaminante e pela saída do Acordo de Paris anunciada pelos Estados Unidos, um dos maiores contribuintes até então.

Fonte: Diário de Pernambuco

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (10) Abiove (2) Acordo Internacional (8) Acrocomia aculeata (32) Agricultura (13) Agroenergia (18) Agroindústria (8) Agronegócio (33) Agropecuária (14) Alimentos (242) Amazônia (5) animal nutition (1) ANP (21) Arte (1) Artigo (6) Aspectos Gerais (177) Aviação (28) Aviation market (14) B12 (1) B13 (2) Bebidas (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (275) Biodiesel (172) Bioeconomia (25) Bioeletricidade (8) Bioenergia (59) Biofertilizantes (2) Biofuels (97) Biomass (7) Biomassa (68) Biomateriais (2) Biopolímeros (7) Bioproducts (1) Bioprodutos (4) Bioquerosene (24) Biotechnology (31) Biotecnologia (21) Bolsa de Valores (11) Brasil (6) Brazil (28) Cadeia Produtiva (3) Capacitação (1) Carvão Ativado (5) CBios (18) CCEE (1) Celulose (1) Cerrado (5) Ciência e Tecnologia (231) Clima e ambiente (198) climate changed (39) CNA (1) Cogeração de energia (18) Combustíveis (48) Combustíveis Fósseis (13) Comércio (2) Consciência Ecológica (9) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (2) Copolímeros (2) Cosméticos (22) Crédito de Carbono (37) Crédito Rural (1) Créditos de Descarbonização (10) Cultivo (97) Curso (1) Davos (2) Desenvolvimento Sustentável (33) Diesel (7) Diesel Verde (2) eco-friendly (4) Economia (50) Economia Circular (1) Economia Internacional (105) Economia Verde (166) Economy (30) Ecosystem (5) Efeito estufa (12) Eficiência energética (27) Empreendedorismo (1) Empresas (3) Energia (49) Energia Renovável (199) Energia Solar Fotovoltaica (4) Etanol (31) Europa (1) event (9) Eventos (90) Exportações (38) Extrativismo (30) FAO (1) Farelos (33) farm (1) Fibras (8) Finanças (3) Floresta plantada (85) Fomento (1) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (22) Gás (1) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (1) Glicerina (1) Global warming (87) Green Economy (123) health (22) IBP (1) Incentivos (1) Industry 4.0 (1) Inovação (32) IPCC (14) L72 (4) L73 (1) Legislação (5) Lignina (2) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (540) Madeira (4) Mamona (1) Manejo e Conservação (53) MAPA (3) Meio Ambiente (112) Melhoramento e Diversidade Genética (61) Mercado (3944) Mercado de Combustíveis (37) Mercado Financeiro (7) Mercado florestal (61) Mercado Internacional (23) Metas (1) Milho (4) MME (10) Mudanças Climáticas (4) Mundo (3) Nações Unidas (1) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (49) Oleaginosas (44) Oleochemicals (6) Óleos (230) Óleos Essenciais (1) ONU (4) other (1) Palma (7) Paris Agreement (79) Pecuária (71) Pegada de Carbono (68) Personal Care (2) Pesquisa (10) Petrobras (3) Petróleo (18) PIB (1) pirólise (2) Plant Based (14) Política (70) Preços (6) Preservação Ambiental (4) Produção Animal (2) Produção Sustentável (19) Produtividade (5) Produtos (150) Proteção Ambiental (1) proteína vegetal (28) Recuperação de área Degradada (35) Recuperação Econômica (1) Relatório (1) renewable energy (16) RenovaBio (23) Research and Development (9) Resíduos (2) SAF (2) Saúde e Bem-Estar (88) science and technology (45) Sebo (1) Segurança Alimentar (71) Segurança Energética (4) Sistema Agroflorestal (10) Sistemas Integrados (2) Soil (8) Soja (22) Solos (11) Sustainability (45) Sustainable Energy (64) Sustentabilidade (409) Tecnologia (1) Transportes (2) Turismo Sustentável (2) Vídeo (215) World Economy (74)

Total de visualizações de página