Buscar

Óleo de cozinha usado vale desconto na conta de energia

quarta-feira, novembro 22, 2017

Além de reduzir o valor da conta, a ação do Projeto Vale Luz Celpe evita o descarte inadequado do resíduo no meio ambiente. Um litro de óleo pode contaminar até 25 mil litros de água potável

Óleo de soja, canola,  girassol, gergelim, amendoim, de milho, óleo de coco, de algodão e  mamona, além de azeite de oliva e azeite de dendê, serão aceitos / Foto: Pixabay/Reprodução
Óleo de soja, canola, girassol, gergelim, amendoim, de milho, óleo de coco, de algodão e mamona, além de azeite de oliva e azeite de dendê, serão aceitos
Foto: Pixabay/Reprodução
Editoria de Economia

O Grupo Neoenergia, através da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) oferece bônus na conta de energia em troca de óleo de cozinha. A iniciativa faz parte do projeto Vale Luz Celpe. O resíduo, muitas vezes, é descartado de forma inadequada poluindo o meio ambiente, sendo mais uma alternativa de material coletado. O destino final da rejeito do óleo vegetal será realizado pela empresa Indama.

Depois de reciclado, o que seria um agente poluidor se transforma em uma série de produtos, como biodiesel, velas, ração para animais, sabão, produtos de limpeza, tintas e vernizes. O Brasil produz por ano em torno de três bilhões de litros de óleo vegetal, conforme dados da Associação Brasileira para Sensibilização, Coleta e Reciclagem de Resíduos de Óleo Comestível (Ecóleo). Mensalmente, o Brasil descarta mais de 200 milhões de litros de óleo de cozinha na natureza. Um ato que pode ser bastante danoso para o meio ambiente. Um litro de óleo pode contaminar até 25 mil litros de água potável.
Para participar, o cliente deve entregar o material nos containers do Projeto Vale Luz do Shopping Recife e no centro de Belo Jardim. Serão aceitos todos os óleos vegetais como óleo de soja, canola, girassol, gergelim, amendoim, de milho, óleo de coco, de algodão e mamona, além de azeite de oliva e azeite de dendê.
Além do óleo de cozinha, as pessoas podem receber descontos por meio do Vale Luz Celpe trocando também materiais como: papel, papelão, metal e plásticos. Todos os itens precisam estar limpos para não haver dificuldade na pesagem ou a proliferação de animais transmissores de doenças.


Orientações de Armazenamento

Após utilizar o óleo, é necessário deixá-lo esfriar totalmente. O armazenamento deve ser feito por meio de garrafa PET transparente de refrigerante ou água. Outra sugestão é utilizar um funil para facilitar a entrada do óleo na garrafa e um coador plástico para evitar despejar resíduos de alimento. Conforme for usado, o óleo deve ser armazenado nas garrafas bem fechadas para evitar vazamentos. É importante manter fora do alcance de crianças e animais de estimação que podem ser atraídos pelo cheiro do óleo ou pela simples curiosidade.
Quando a garrafa estiver completamente cheia, é só levar em um dos postos fixos de atendimento para a realização da troca por desconto na conta de energia. A conta de energia também deve ser levada. A garrafa PET pode ser reutilizada para a próxima troca.

Coleta nos Condomínios

A Celpe fará a coleta nos condomínios ou prédios residenciais inscritos no Projeto Vale Luz Condomínio, que integra o Programa de Eficiência Energética da concessionária. O procedimento para armazenar o óleo é o mesmo e, após preencher algumas garrafas PETs, o morador deve despejar o líquido no recipiente maior, uma Bombona de 50 litros, disponibilizada pelo condomínio. O Projeto Vale Luz, especializado neste tipo de coleta seletiva, fará o descarte correto do resíduo e o condomínio receberá o desconto na fatura de energia.

Descarte inadequado

O óleo contamina o solo e o lençol freático e também o impermeabiliza, causando enchentes; Na água, forma uma película superficial, altera o PH e diminui o oxigênio, provocando a morte de plantas e animais aquáticos; Desequilíbrio da quantidade de nutrientes, gerando a proliferação excessiva de algas e a poluição do ambiente; No solo, causa a impermeabilização das raízes das plantas, impedindo a absorção de nutrientes; Quando o óleo chega ao oceano, em contato com a água salgada, libera gás metano, grande causador do efeito estufa e um dos responsáveis pelo aquecimento global; Causa entupimentos nas tubulações da rede de esgoto, aumentando em até 45% o custo do tratamento do esgoto.

Fonte: JC Online

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (2) Alimentos (186) animal nutition (1) Aspectos Gerais (164) Aviação (22) Aviation market (11) Biocombustíveis (154) Biodiesel (52) Bioeconomia (14) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (68) Biomass (7) Biomassa (47) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (20) Biotecnologia (2) Brazil (17) Cerrado (1) Ciência e Tecnologia (157) Clima e ambiente (157) climate changed (6) Cogeração de energia (9) COP24 (73) COP25 (8) Cosméticos (18) Crédito de Carbono (25) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (59) Economia Verde (145) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (3) Energia (24) Energia Renovável (128) event (4) Eventos (63) Extrativismo (19) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (55) Food (38) food security (1) Fuels (16) Global warming (75) Green Economy (95) health (19) Industry 4.0 (1) IPCC (13) livestock (4) Low-Carbon (39) Lubrificantes e Óleos (8) Macaúba (451) Manejo e Conservação (29) Meio Ambiente (67) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3797) Mercado florestal (40) Nutrição animal (14) nutrition (9) Oil (38) Óleos (200) other (1) Paris Agreement (45) Pecuária (50) Pegada de Carbono (37) pirólise (1) Plant Based (5) Política (41) Produtos (118) proteína vegetal (13) Recuperação de área Degradada (21) renewable energy (5) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (54) science and technology (21) Segurança Alimentar (31) Soil (7) Solos (8) Sustainability (26) Sustainable Energy (51) Sustentabilidade (255) Vídeo (193) World Economy (56)

Total de visualizações de página