Buscar

Agro deve ganhar espaço nos desembolsos do BNDES, diz Castro

terça-feira, agosto 08, 2017

Presidente do banco participou de discussão sobre a reforma tributária no Congresso da Abag, em São Paulo


Resultado de imagem para Agro deve ganhar espaço nos desembolsos do BNDES, diz Castro
Os desembolsos de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o agronegócio devem aumentar, podendo chegar a 20% do total da instituição até o ano que vem. Foi o que disse, nesta segunda-feira (7/8), o presidente da instituição, Paulo Rabello de Castro.
“No ano que vem, o desembolso para o agronegócio como um todo é capaz de beirar os 20% dos R$ 85 bilhões a R$ 90 bilhões que nós pretendemos atingir de volume desembolsado. Quiçá, R$ 100 bilhões”, disse ele, em entrevista durante o Congresso Brasileiro do Agronegócio, promovido pela Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), em São Paulo (SP).
Atualmente, segundo Rabello de Castro, a participação do agronegócio nos desembolsos do BNDES está em torno de 18%, o que considera compatível com a importância do setor. Na avaliação dele, a participação maior nos negócios do banco se deve à força e à competitividade do setor.
Em relação à aplicação dos recursos do Plano-Safra 2017/2018 neste início de calendário agrícola, o presidente do BNDES disse acreditar que está semelhante ao registrado nessa mesma época no ano passado.
Durante o congresso da Abag, Paulo Rabello de Castro participou de um painel de discussões sobre a reforma tributária. Usando a expressão manicômio tributário, o presidente do BNDES disse que o sistema de cobrança de impostos no Brasil deve ser refeito. E destacou que o Brasil é o único país onde a industrialização é tributada.
“O relatório a ser apresentado não vai ser perfeito, mas deve ser bom e será discutido com a sociedade. Se tudo for reduzido a dois tributos, já vai contribuir. É importante haver uma reforma que destrave o Brasil”, defendeu o presidente do BNDES, em entrevista coletiva.
Na conversa com os jornalistas, afirmou que um reforma tributária tende a beneficiar o setor do agronegócio de forma direta e, mais ainda, na forma indireta. Segundo ele, à medida que segmentos como logística sejam beneficiados com uma cobrança mais simples de impostos, a produção rural tende também a ter resultados positivos da reforma.
“Temos uma logística de terceira categoria e o processo tal como se apresenta prejudica o estabelecimento de novos projetos. Quando a gente vê tudo o que pode ser absorvido positivamente à medida que o sistema tributário simplifique, isso é quase uma revolução em si”, explicou.
JBS
Questionado sobre a situação da JBS, da qual o BNDES é sócio, Paulo Rabello de Castro reforçou sua defesa de uma “profissionalização” maior da administração da companhia. No entanto, evitou confirmar se o posicionamento do banco como acionista será a de defender a saída da família Batista do comando da empresa.
“Demandamos a absoluta profissionalização da gestão, o que não significa que o BNDES vai torcer o nariz para uma característica familiar. Às vezes, é muito bom ter uma família no controle”, disse Castro.
Ele disse apenas acreditar que a discussão sobre a participação dos Batista vai surgir de forma natural dentro do conselho de administração da JBS. E, fazendo um paralelo com o futebol, afirmou que, algumas vezes, “um bom jogador precisa, no mínimo, mudar de posição”.
Eldorado
O presidente do BNDES também avaliou de forma positiva a possibilidade de uma venda da Eldorado Brasil, empresa do Grupo J&F, holding que controla a JBS, para a Fibria. O banco de fomento também é acionista da companhia. Para Rabello de Castro, é preferível que o comando da Eldorado permaneça nas mãos de capital brasileiro.
“Vejo de forma muito positiva, assim como também a Suzano anda estudando. São dois campeões que se adquirirem a Eldorado vou ficar muito feliz porque os brasileiros não devem ficar tão felizes em haver tanta desnacionalização do capital brasileiro”, disse o presidente do BNDES.

Fonte: Revista Globo Rural

Curta nossa página no Facebook!

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário!

Categorias

Total de visualizações de página