Buscar

Temer garante trabalho "vigoroso" no combate às mudanças climáticas

quarta-feira, junho 07, 2017

Resultado de imagem para Temer garante trabalho "vigoroso" no combate às mudanças climáticas
O presidente da República, Michel Temer, assinou nesta segunda-feira (5), o decreto promulgando o Acordo de Paris. Desta forma, Temer reforça o compromisso do Brasil com a preservação do ambiente ao colocar o tratado internacional como parte da legislação brasileira.
“O Brasil dará sua contribuição, estará à altura da sua responsabilidade. Nós sabemos que a mudança do clima é um problema real e nós temos que enfrentá-lo desde já de forma sistemática e vigorosa. Seus efeitos já se fazem sentir, no Brasil e no mundo”, afirmou o presidente após assinar o decreto.
O Acordo de Paris foi aprovado pelos 195 países Parte da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (UFCC), em 2015, para reduzir emissões de gases de efeito estufa (GEE) no contexto do desenvolvimento sustentável.
Os compromissos são manter o aumento da temperatura média global em menos de 2°C acima dos níveis pré-industriais e criar esforços para limitar o aumento da temperatura a 1,5°C acima dos níveis pré-industriais.
Preocupação
Em setembro, Temer ratificou o acordo com assinatura do documento no qual o governo federal se compromete a reduzir a emissão de gases de efeito estufa em 37%, até 2025, e em 43%, até 2030 – tendo como parâmetro as emissões registradas pelo País em 2005.
O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, que também participou do evento, demonstrou preocupação com a saída dos Estados Unidos do acordo na semana passada.
“Mostramos ao mundo que o empenho do Brasil para sua implementação permanece inabalável. Reitero a profunda preocupação com a decisão tomada recentemente pelo governo dos Estados Unidos de retirar-se do Acordo de Paris”, afirmou.
Parques nacionais
Ainda em comemoração pelo Dia Mundial do Meio Ambiente, o presidente assinou decretos que ampliam três unidades de conservação federal e a criação de um parque nacional. Com isso, o Brasil passa a ter mais 347 mil hectares de áreas protegidas.

Fonte: Palácio do Planalto

Curta nossa página no Facebook!

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (2) Alimentos (186) animal nutition (1) Aspectos Gerais (164) Aviação (22) Aviation market (11) Biocombustíveis (154) Biodiesel (52) Bioeconomia (14) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (68) Biomass (7) Biomassa (47) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (20) Biotecnologia (2) Brazil (17) Cerrado (1) Ciência e Tecnologia (157) Clima e ambiente (157) climate changed (6) Cogeração de energia (9) COP24 (73) COP25 (8) Cosméticos (18) Crédito de Carbono (25) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (59) Economia Verde (145) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (3) Energia (24) Energia Renovável (128) event (4) Eventos (63) Extrativismo (19) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (55) Food (38) food security (1) Fuels (16) Global warming (75) Green Economy (95) health (19) Industry 4.0 (1) IPCC (13) livestock (4) Low-Carbon (39) Lubrificantes e Óleos (8) Macaúba (451) Manejo e Conservação (29) Meio Ambiente (67) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3797) Mercado florestal (40) Nutrição animal (14) nutrition (9) Oil (38) Óleos (200) other (1) Paris Agreement (45) Pecuária (50) Pegada de Carbono (37) pirólise (1) Plant Based (5) Política (41) Produtos (118) proteína vegetal (13) Recuperação de área Degradada (21) renewable energy (5) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (54) science and technology (21) Segurança Alimentar (31) Soil (7) Solos (8) Sustainability (26) Sustainable Energy (51) Sustentabilidade (255) Vídeo (193) World Economy (56)

Total de visualizações de página