Buscar

Relatório pede forte aumento do preço do carbono para combater mudanças climáticas

quarta-feira, maio 31, 2017

Relatório pede forte aumento do preço do carbono para combater mudanças climáticas

Um relatório divulgado nesta segunda-feira sugere um aumento acentuado do preço da tonelada de CO2, que deveria atingir ao menos entre 40 e 80 dólares em 2020 e entre 50 e 100 dólares em 2030, para atingir o objetivo de limitar o aquecimento global.
“Uma tarifa bem concebida do carbono é um elemento indispensável em uma estratégia eficaz para reduzir as emissões” de gases do efeito estufa, ressalta o documento elaborado por um Comitê Econômico presidido pelos economistas Joseph Stiglitz e Nicholas Stern.
A comissão, criada no âmbito da Coalizão para a Tarifação do Carbono (CPLP), com o apoio da França e do Banco Mundial, tinha o objetivo de examinar os níveis de preços suscetíveis de induzir mudanças de comportamento (em investimento, modos de produção e de consumo) necessários na luta contra as mudanças climáticas, “de maneira favorável ao crescimento econômico e ao desenvolvimento”.
O acordo sobre o clima de Paris, aprovado em dezembro de 2015 por cerca de 200 países, prevê limitar o aumento da temperatura da Terra em comparação com a era pré-industrial “bem abaixo dos 2 graus Celsius” e “continuar os esforços para limitar o aumento da temperatura a 1,5°C”.
O relatório aponta que existem várias maneiras de taxar o carbono: um preço explícito através de um imposto sobre o carbono ou um mercado de quotas (ou seja, direitos de emissões de CO2 que as empresas podem comprar ou vender); preços domésticos integrados, ferramentas de financiamento ou estímulos a investimentos e práticas que impliquem emissões reduzidas.
Para a Comissão, “as trajetórias eficientes de tarifação do carbono começam com um preço mais elevado num primeiro momento, seguido de um compromisso credível para manter a longo prazo um nível alto o suficiente para produzir as mudanças necessárias”.
O nível adequado variaria dependendo do país.
O relatório recorda que 87% das emissões globais não são tarifadas atualmente e que três quartos das partes que são tarifadas pagam um preço do carbono inferior a US$ 10 por tonelada de CO2.
No entanto, a Comissão salienta que esta tarifação deve ser acompanhada por “instrumentos de política climática” para atingir o objetivo do acordo de Paris.

Fonte: Isto é dinheiro

Curta nossa página no Facebook!

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (2) Alimentos (186) animal nutition (1) Aspectos Gerais (164) Aviação (22) Aviation market (11) Biocombustíveis (154) Biodiesel (52) Bioeconomia (14) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (68) Biomass (7) Biomassa (47) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (20) Biotecnologia (2) Brazil (17) Cerrado (1) Ciência e Tecnologia (157) Clima e ambiente (157) climate changed (6) Cogeração de energia (9) COP24 (73) COP25 (8) Cosméticos (18) Crédito de Carbono (25) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (59) Economia Verde (145) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (3) Energia (24) Energia Renovável (128) event (4) Eventos (63) Extrativismo (19) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (55) Food (38) food security (1) Fuels (16) Global warming (75) Green Economy (95) health (19) Industry 4.0 (1) IPCC (13) livestock (4) Low-Carbon (39) Lubrificantes e Óleos (8) Macaúba (451) Manejo e Conservação (29) Meio Ambiente (67) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3797) Mercado florestal (40) Nutrição animal (14) nutrition (9) Oil (38) Óleos (200) other (1) Paris Agreement (45) Pecuária (50) Pegada de Carbono (37) pirólise (1) Plant Based (5) Política (41) Produtos (118) proteína vegetal (13) Recuperação de área Degradada (21) renewable energy (5) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (54) science and technology (21) Segurança Alimentar (31) Soil (7) Solos (8) Sustainability (26) Sustainable Energy (51) Sustentabilidade (255) Vídeo (193) World Economy (56)

Total de visualizações de página